The Política

Churrasco de Bolsonaro teve picanha que custa R$ 1.799,99 o quilo

Como a maioria dos brasileiros, Jair Bolsonaro fez um churrasco no Palácio da Alvorada para comemorar o dia das mães. O presidente levou alguns amigos para a residência oficial, como o cirurgião plástico que fez as próteses da primeira-dama, Michele.

No entanto, o que chamou a atenção foi o preço do quilo da carne escolhida por Bolsonaro para a ocasião.

O churrasqueiro contratado veio de Belém do Pará até Brasília. Ele atende pelo apelido de Tchê, ou “Churrasqueiro dos artistas”. Em um post em seu Instagram, o churrasqueiro compartilhou uma foto em que aparece com Bolsonaro segurando dois pacotes de carne. Na embalagem, havia uma charge do presidente, o slogan da sua campanha eleitoral e a marca do frigorífico. A mesma foto está presente no perfil do Frigorífico Goiás, e a legenda informava: Picanha do Mito.

A picanha com essa embalagem estava esgotada no frigorífico em Goiânia, no entanto, é possível comprar a mesma carne, mas em embalagem diferente, pelo preço de R$ 1.799,99 o quilo. A picanha é de gado da raça wagyu, de origem japonesa. Uma peça tem em média 350g e custa cerca de R$ 600,00.

A festa no Planalto teve ao menos duas dessas peças, com um preço de R$ 1.200,00 por apenas 700g de carne.

Não se sabe se Bolsonaro pagou pela carne super cara, mas não pega bem para o presidente ficar exibindo tanta ostentação enquanto a população do país se afunda na fome.

Este é um post da coluna O Esquerdista. Caso queira, clique aqui para ler a coluna O Direitista

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
O Esquerdista