The Política

Comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica dão ‘banana’ para Bolsonaro

Pela primeira vez na história os três comandantes das Forças Armadas, Edson Leal Pujol (Exército), Ilques Barbosa (Marinha) e Antônio Carlos Bermudez (Aeronáutica) colocaram seus cargos à disposição.

O escândalo começou quando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), trocou o ministro da Defesa, Fernando Azevedo.

Bolsonaro queria que o ministro forçasse o comandante do Exército fizesse uma declaração pública criticando o STF, que excluiu os processos contra Lula (PT) e o tornou elegível novamente.

The Notícia: Insatisfação explode na Globo por causa do Jornal Hoje e Maju deve sair

O ex-ministro dizia que não lhe cabia, e nem a ninguém, obrigar o comandante militar a fazer declarações políticas para ajudar o governo.

Bolsonaro e Pujol já não se davam bem por suas visões destoantes da pandemia. Enquanto o presidente propagava a ideia de “gripezinha”, o comandante do Exército falava na “maior missão” enfrentada.

La Notícia: William Bonner sai do Jornal Nacional às pressas e Globo age; veja aqui

Ao oferecer um aperto de mão, Jair recebeu um cotovelo de Pujol.

Acostumado a “dar bananas” para o público, desta vez quem levou uma banana das Forças Armadas foi o seu comandante em chefe.

Este é um post da coluna O Esquerdista. Caso queira, clique aqui para ler a coluna O Direitista

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
O Esquerdista

Comentários