The Política

Exército pode prender general Pazuello por atitude com Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro durante a apresentação do Planao nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19, no Palácio do Planalto. Sérgio Lima/Poder360 16.12.2020

O general e ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, não para de causar constrangimentos ao Exército brasileiro e pode até ser preso por participar de uma manifestação com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), neste domingo, 23.

Segundo o Uol, um grupo de generais debateu no Whatsapp que ele deveria “ser punido exemplarmente” por ir contra as normas da instituição, que proíbe que militares da ativa participem de manifestações políticas.

O Alto Comando avalia que o general “passou todos os limites” e que se “cumpra o dever” de puni-lo.

O vice-presidente Hamilton Mourão declarou que é evidente que Pazuello errou e que provavelmente será retirado da ativa: “O que eu sei é que Pazuello já entrou em contato com o comandante colocando a cabeça dele no cutelo, entendendo que cometeu um erro.

Alguns militares, ainda segundo o Uol, defendem que em último caso, se recusando em ir para a reserva, o general pode ir para a prisão militar. A avaliação, porém, é que seria muito ruim que o Comandante do Exército ordenasse a prisão do general.

Caso acontecesse, como presidente, Bolsonaro poderia desmoralizar o Comandante e cancelar a punição.

Por muito menos, o próprio Hamilton Mourão foi punido em 2017, quando defendeu uma intervenção militar.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Notícias

Comentários